sábado, agosto 28, 2010

"PORTIMONENSE 1914" ESTEVE COM O EX GUARDIÃO DA DÉCADA DE 80


O "Portimonense 1914" reencontrou Sérgio, o guarda redes que defendeu as redes do Portimonense entre 1986 e 1989. Distinguia-se por ser destemido, muito elástico e extremamente interventivo entre os postes. O cabelo comprido já não existe. O bigode também ficou para trás. Mas Sérgio conserva uma noção quase perfeita das 3 temporadas que viveu em Portimão, na década dourada do nosso clube. Um posterior regresso em 1998 já não foi tão bem sucedido mas trouxe-o de volta para o Algarve, ainda a tempo de ajudar o Lagoa e o Esperança de Lagos.

Na Baixa da Banheira, Sérgio abriu-nos as portas do snack bar "Estremadura" que o ocupa nesta fase da vida, após ter pertencido a várias equipas técnicas como treinador de guarda redes. Trabalhou com Litos, Mariano Barreto (nos Emirados Árabes Unidos) e passou os últimos meses com Manuel Fernandes, no Leiria e Vitória de Setúbal. Nas paredes do snack bar são visíveis algumas das várias camisolas que coleccionou em quase 20 anos de futebol profissional. Luís Figo, Balakov, Fernando Couto, Sá Pinto, são alguns dos nomes que nos fazem recuar alguns anos.

Ao rever o DVD com resumos de vários jogos do Portimonense (entre 1986 e 1989), explica detalhadamente cada lance. Até se dá ao luxo de corrigir os comentários nos resumos da RTP. Como aquela bola na barra, na Madeira, frente ao Marítimo, que afinal foi uma grande defesa para o travessão. Ou aquele penalty mal assinalado na Luz, frente ao Benfica, com Diamantino a "atirar-se" para cima de Sérgio que, no chão, recuperava posição na baliza. Ou outro penalty, também na Luz, cometido por Flóris, que afinal "nem lhe tocou"...

Sobre antigos companheiros, Sérgio destaca César Brito que descreve como "uma bala". Um avançado que "ia de mota para ninguém o segurar". Recorda-se de Guetov, um jogador para qualquer equipa grande, atraiçoado por uma lesão mal tratada após o Mundial do México em 1986. O rápido Augusto, médio direito que saíu do Portimonense para o Benfica. Aurélio, defesa central tecnicamente imperfeito mas extremamente forte. Ao rever um golo que Aurélio marca nos Barreiros, frente ao Marítimo, Sérgio sublinha com um sorriso: "...incrível...passa a defesa toda e fez aquilo de pé esquerdo!".

Foi bom rever Sérgio, após tantas tardes de futebol com o Estádio do Portimonense ao rubro. Talvez em breve possa acontecer um regresso para cumprimentar amigos e agradecer o apoio de todos.

Da nossa parte, um agradecimento especial pela forma como fomos recebidos e pelo DVD que Sérgio nos entregou com 3 anos de resumos de futebol do Portimonense, por iniciativa do próprio. Assim que tecnicamente estivermos prontos (é preciso passar o DVD para ficheiro) iniciaremos a publicação desses pedaços de história, dignos de um museu, que o Sérgio quis oferecer a todos. Obrigado, Sérgio!

Recorde aqui a entrevista realizada em Setembro de 2009

4 comentários:

carla lopes disse...

Ainda bem que hà alguem que se lembra de recordar as nossas velhas glória do futebol.

Pedro disse...

Parabéns pela reportagem.

É sempre uma alegria revermos aqueles que por cá passaram, deixaram saudades e continuam de alguma forma a sentirem a camisola do Portimonense.

E como Sérgio deixou umas palavras sobre Guetov, gostaria de partilhar com todos os portimonenses, a alcunha que o mesmo tinha dentro dos balneários. Luciano confessou que por brincadeira (ideia dele claro está lol), Guetov era intitulado com carinho como "Caralhov", sem qualquer sentido pejorativo. Sérgio deve igualmente saber esta informação, já que tinha com Luciano uma relação de grande proximidade.

Cumprimentos e mais uma vez os meus parabéns por este post.

Anónimo disse...

Boas!

Muito boa reportagem!Parabens pelo trabalho!Faz-me voltar a infancia recordar esses momentos.Fico a aguardar os videos!

Abraço!

V.E.

sloml disse...

Muito bom post. Parabéns.